O barco comandado por Iker Martinez começou nesta terça-feira a última etapa da Volvo Ocean Race, que saiu de Lorient, na França, até Gotemburgo, na Suécia. Um pit-stop de 24 horas em Haia (Holanda) está programado

"MAPFRE" COMEÇA BEM A ÚLTIMA ETAPA DA VOLVO OCEAN RACE

© María Muiña / MAPFRE

O último ato da Volvo Ocean Race teve início após oito meses de regata. Os barcos deixaram nesta terça-feira a cidade de Lorient (França) com destino a sueca Gotemburgo.  O “MAPFRE”, com Iker Martínez ao leme novamente, tem com o objetivo pegar o pódio final. A etapa nove terá 960 milhas e será concluída após um inédito pit-stop em Haia (Holanda).

E o barco espanhol “MAPFRE” largou bem o percurso inicial montado na costa da Bretanha. O time  saiu atrás apenas do líder provisório, o “Brunel”.

A largada se deu com 11 nós de vento na direção oeste. “SCA” e “Alvimedica” tomaram a ponta, mas a saída escapada rendeu uma penalidade e eles foram pro fim da fila.

Enquanto isso, o “Brunel” começou a abrir diferença para o segundo, que era o “MAPFRE” . Essa distância foi reduzida na terceira parte do percurso.

Após cinco boias concluídas, a flotilha deixou as águas locais de Lorient na seguinte ordem : “Brunel”, “MAPFRE”, “Vestas”, “Dongfeng”, “Abu Dhabi” , “SCA ” e ” Alvimedica ” .

A flotilha está agora indo para o sul em direção à baía de Quiberon. Atenção não pode faltar nesse trecho, como explicou o proeiro “Neti” Cuervas-Mons. “A primeira parte será difícil. E deve decidir a ordem na chegada em Haia. Mas após o pit-stop tudo pode acontecer”.

O que está claro é que, especialmente na primeira parte da etapa de Lorient a Haia, a falta de vento e as zonas de exclusão de tráfego serão peças-chave para o resultado. Iker Martínez e seu navegador Jean Luc Nélias terão que quebrar.